Paraná pode elevar safra de trigo em mais de 50%--Deral

O Paraná, maior produtor de trigo doBrasil, poderá aumentar a sua safra do cereal em 2008 em 51,5por cento na comparação com 2007, para até 2,94 milhões detoneladas, informou nesta sexta-feira o Departamento deEconomia Rural (Deral), do governo do Estado. O Deral estimou a produção em um intervalo de 2,68 milhõesa 2,94 milhões de toneladas. Em 2007, o Estado produziu 1,94milhão de toneladas. O crescimento na produção, se as condições climáticascontinuarem colaborando, estará baseado principalmente noaumento de 30 por cento na área plantada, para 1,08 milhão dehectares, contra 830 mil hectares na temporada passada. Na estimativa anterior para 2008, em abril, o Deral haviaprevisto uma área de 996 mil hectares. Com os preços nos melhores patamares da história, o queestimulou o plantio, os produtores também investiram nalavoura, outro motivo para a esperada alta da safra. "A lavoura está muito boa, o pessoal investiu emtecnologia", disse o gerente econômico da Organização dasCooperativas do Paraná (Ocepar), Flávio Turra. Ele disse que os preços bons que estimularam o plantio, noentanto, não necessariamente trarão grandes benefícios aosagricultores, uma vez que praticamente não há grão no Estado,que passa por período de plena entressafra. Quando a safra começar a ser colhida, a partir de setembro,a situação pode melhorar, uma vez que os agricultores poderãocapitalizar a alta, segundo fontes do mercado. Mas a Ocepar também prevê dificuldades para acomercialização da safra quando um volume maior do produtochegar ao mercado, considerando que o Rio Grande do Sul,segundo produtor nacional, a exemplo do Paraná, também deveráter um crescimento razoável da produção. "O preços estão bons, mas não tem produção, dá para seanimar, mas não muito." O Paraná deverá produzir cerca de 60 por cento da safrabrasileira, vista pelo mercado em até 5 milhões de toneladas. OEstado ainda está plantando a sua safra. Segundo Turra, "com a previsão de produção grande", éesperado um "problema de liquidez, quando normalmente acontecequando passamos de 4 milhões de toneladas na região Sul".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.