Partido vencedor quer renegociar resgate da Grécia

O líder do partido conservador grego Nova Democracia, Antonis Samaras, disse que vai respeitar os compromissos do país e ao mesmo tempo buscar mudanças para encerrar a recessão grega

Álvaro Campos, da Agência Estado,

18 de junho de 2012 | 10h21

ATENAS - O líder do partido conservador grego Nova Democracia, Antonis Samaras, que venceu as eleições realizadas ontem, disse que vai respeitar os compromissos do país, conforme combinado no segundo pacote internacional de resgate, de 130 bilhões de euros. Mas ele também afirmou que vai buscar mudanças nos termos da ajuda para encerrar a recessão e fazer a economia da Grécia voltar a crescer.

"Nós estamos comprometidos com o acordo. Ao mesmo tempo, nós estamos pedindo uma coisa que é evidente - a necessidade de políticas que, por meio de uma recuperação econômica, forneçam a capacidade para milhões de gregos respirarem e terem esperança", comentou após se encontrar com o líder do principal partido de oposição, Alexis Tsipras, do Coalizão de Esquerda Radical (Syriza), que se recusou a participar de uma coalizão de governo.

Samaras continuará as negociações para formar uma aliança. Ele se encontra por volta das 12h (de Brasília) com o líder do Partido Socialista (Pasok), Evangelos Venizelos, que ficou em terceiro lugar nas eleições de ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gréciacriseeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.