Pa?ses como M?xico n?o precisam de apoio, diz Zoellick

Para ele, pa?ses de desenvolvimento m?dio t?m acesso aos mercados financeiros

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 09h38

O americano Robert Zoellick, ?nico candidato a dirigir o Banco Mundial (Bird) em substitui??o a Paul Wolfowitz, disse no s?bado em entrevista coletiva que os pa?ses de desenvolvimento m?dio, como o M?xico, n?o precisam de apoio da entidade porque t?m acesso aos mercados financeiros.O ex-representante dos EUA para o Com?rcio viajou ao M?xico para se reunir com o secret?rio mexicano de Fazenda, Agust?n Carstens, e discutir diversos aspectos da colabora??o com o Banco Mundial.Zoellick acrescentou que a institui??o poderia oferecer ao M?xico e a muitos pa?ses sua experi?ncia e conhecimento, e que o objetivo ? fazer com que as na??es aumentem a competitividade, melhorem instrumentos de luta contra a pobreza e alcancem melhor distribui??o dos benef?cios.O candidato disse que a Venezuela, que anunciou a inten??o de sair do Banco Mundial, ? um pa?s com importante receita derivada do petr?leo, mas que tem fortes problemas econ?micos e pol?ticos."? um pa?s onde os problemas econ?micos est?o crescendo e, como estamos vendo, tamb?m do lado pol?tico e da imprensa n?o est?o se movimentando em uma dire??o saud?vel", disse o americano.Zoellick, de 53 anos, substituir? o atual presidente, Paul Wolfowitz, que abandonar? o cargo em 30 de junho. Ele ainda dever? ser eleito pelo conselho do Banco Mundial.O economista lembrou que buscar? integrar setores p?blico e privado para impulsionar o crescimento dos pa?ses, al?m de promover a preserva??o meio ambiental.Na ?ltima semana, Zoellick viajou por diversos pa?ses da Europa, ?frica e Am?rica Latina para buscar o apoio ? sua candidatura.

Mais conteúdo sobre:
ZoellickBirdM?xicoWolfowitz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.