Passagem aérea está mais barata, mas dólar encarece pacotes do carnaval

Preço dos bilhetes recuou 14% em 12 meses, mas moeda americana teve valorização de quase 23% no mesmo período

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

13 de fevereiro de 2014 | 10h21

Importante item no orçamento dos turistas, as passagens aéreas ficaram 14% mais baratas nos últimos 12 meses, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas isso não foi suficiente para baratear o carnaval dos brasileiros.

Quem viajar para o exterior, encontrará um dólar valorizado ante o real. No mercado, a moeda está sendo negociada no patamar de R$ 2,42 e já acumula alta de quase 23% no último ano. A divisa para turistas ainda é vendida de R$ 0,10 a R$ 0,15 mais cara. Dentro do Brasil, o vilão é o aluguel de imóveis de temporada, que teve alta de até 108% no Estado de São Paulo, segundo uma pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP).

Em média, os itens consumidos nesta época do ano subiram 4,49% nos últimos 12 meses contra 5,59% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). De 12 itens pesquisados pelo IBGE, oito tiveram alta superior à inflação oficial. Produtos que pesam nas viagens, no entanto, como as passagens, recuaram.

Segundo as agências de viagem, o preço dos pacotes em dólar também caiu, mas a valorização da moeda norte-americana fez com que o preço final subisse. Os valores em reais aumentaram quase 25% por causa da variação cambial, afirma a Viagens Abreu. Na TGK, por exemplo, o pacote para a Colômbia, que em 2013 custava US$ 2.653, neste ano é vendido por US$ 1.998. A diferença de 24,7% é, portanto, praticamente anulada pelo câmbio.

Aluguel de temporada. Se a passagem ficou mais barata, o mesmo não ocorreu com o aluguel de imóveis. A maioria das diárias aumentou em relação a 2013, com altas de até 108%. Mas ainda é possível alugar um apartamento no litoral paulista por R$ 250 por dia. Este é o valor médio pedido pelo aluguel de apartamentos de um dormitório em cidades como Guarujá e Bertioga.

Os imóveis permitem a acomodação de até cinco pessoas, o que representa um gasto diário de R$ 50, segundo pesquisa do Creci-SP. Casas de quatro dormitórios nas mesmas cidades saem por R$ 1,5 mil a diária. Os imóveis comportam até 15 pessoas, ou seja, um gasto por turista de R$ 100.

A opção pelo hotel é a mais cara. Hotéis do Guarujá estão oferecendo pacotes de cinco dias por R$ 2,5 mil, em quarto duplo ou com cama de casal, valor que representa uma despesa diária de R$ 250 por pessoa.

Já na Praia Grande e em Peruíbe, o movimento de preços foi o contrário. Apartamentos de dois dormitórios têm diária de R$ 400, ou 38,46% menos que os R$ 650 pedidos no carnaval do ano passado.

Também estão mais baixas as diárias de casas de quatro dormitórios em cidades do litoral sul, como Praia Grande, Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe. A queda foi de 32,86%, com o aluguel passando de R$ 1.050 em 2013 para R$ 705 neste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Carnavalinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.