Patrocínio (MG) lidera ranking de produtores de café, diz IBGE

Em 2012, a safra de café atingiu 64,789 mil toneladas naquele município, 2,1% do total nacional

Idiana Tomazelli, da Agência Estado,

25 de outubro de 2013 | 10h06

RIO - Com uma expansão de 106,1% na produção de café em grão, tanto na espécie arábica quanto na robusta, o município de Patrocínio, em Minas Gerais, saltou três posições e assumiu a liderança no ranking de produtores do grão. Em 2012, a safra de café atingiu 64,789 mil toneladas naquele município (2,1% do total nacional). As informações são da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O antigo líder, Jaguaré (ES) apresentou avanço de 11,9% na passagem anual, para 44,65 mil toneladas, mas ainda assim ficou para trás. Em 2012, o município se posicionou no 2º lugar.

Entre os 20 maiores produtores do País, outros municípios registraram avanços expressivos: Serra do Salitre (238,7%), Ibiraci (184,9%) e Nova Resende (108,5%), todos em Minas Gerais. O Estado continua como líder nessa comparação, com participação de 52,6% no total do País e uma safra de 1,596 milhão de toneladas (acréscimo de 19,5%).

Na comparação por espécie, o município de Patrocínio (MG) é o líder em café arábica. No café robusta, o topo da lista é puxado por Jaguaré. Ambos os municípios dedicam 100% da produção a cada uma dessas espécies.

No total, o Brasil produziu 3,037 milhões de toneladas em 2012, uma queda de 12,5% em comparação ao ano anterior. Desse volume, 2,278 milhões de toneladas foram de café arábica, enquanto as outras 758,796 mil toneladas foram de robusta. 

Milho

A produção de milho superou a da soja em volume no ano passado, na esteira da quebra de safra dos Estados Unidos (o maior produtor mundial), que impulsionou os preços. Com esse incentivo, o município de Sorriso, no Mato Grosso (MT), aumentou a sua produção em 124,6% em 2012 ante 2011 e tomou a liderança no ranking de municípios com as maiores produções. As informações são da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM).

No total, Sorriso produziu 1,998 milhão de toneladas do grão, o que se traduziu em ganhos de R$ 559,774 milhões. A expansão da área colhida para 350,420 mil hectares, ante 211,030 mil em 2011, foi o que permitiu que o município superasse Jataí, em Goiás, que liderou o ranking de produção de milho no ano passado.

Em segundo lugar, Jataí produziu 1,221 milhão de toneladas do grão, cujo valor somou R$ 433,029 milhões. A área colhida foi de 176,500 mil hectares, cerca de 23,5 mil a mais do que em 2011.

Apesar desses destaques pontuais, o Paraná segue como o Estado líder na produção de milho, respondendo por 16,555 milhões de toneladas. O Mato Grosso é o segundo na lista e, com um salto de 101,5% na produção, se aproximou do Paraná. No total, foram 15,646 milhões de toneladas de milho. Os dois Estados estão isolados no topo da lista, uma vez que Goiás, na terceira colocação, teve uma produção de 8,230 milhões de toneladas.

Segunda safra

O ano de 2012 também marcou a primeira vez na história da agricultura em que a segunda safra do milho, de 38,3 milhões de toneladas, superou a primeira safra, que foi de 32,8 milhões de toneladas. O desempenho foi influenciado pelos Estados do Centro-Oeste, que produziram 25,720 milhões de toneladas só na 2ª safra.

No total, o País produziu 71,072 milhões de toneladas de milho no ano passado. Em 2011, esse volume havia sido de 55,660 milhões de toneladas.

Valor

Apenas quatro Estados brasileiros concentraram mais da metade do valor da produção nacional agrícola em 2012. São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e Paraná responderam por 55,4% do valor da safra do ano passado.

A soja é o principal produto agrícola em nove Estados, enquanto a cana-de-açúcar domina a produção em seis. "Em alguns Estados, a agricultura está concentrada em poucos produtos, o que pode trazer sérios prejuízos em caso de intempéries ou queda nos preços", afirmou o IBGE.

Em Alagoas, por exemplo, a cana-de-açúcar respondeu por 86% do valor de produção em 2012. No Espírito Santo, o valor da produção do café ficou em 70,4% do total do Estado.

No caso da soja, ela é o principal grão produzido em Mato Grosso (57,4% do valor da produção em 2012), no Tocantins (56,4%), no Piauí (52,7%), no Maranhão (41,9%), em Goiás (39,3%), em Mato Grosso do Sul (39,3%), no Paraná (35,3%), em Rondônia (31,3%) e no Rio Grande do Sul (29,6%).

Estados

Em 2012, São Paulo respondeu por 17,8% do total do valor da produção no País, seguido por Mato Grosso (12,8%), Minas Gerais (12,5%), Paraná (12,3%) e Rio Grande do Sul (8,8%). Mato Grosso teve ganhos na passagem de 2011 para 2012 e ultrapassou Minas Gerais e Paraná, subindo para a segunda posição.

Já o Rio Grande do Sul teve redução no valor da produção em R$ 3,5 bilhões, mas se manteve na quinta colocação. No total, o valor da safra brasileira alcançou R$ 203,955 bilhões no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
safragrãosIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.