PDVSA obtém empréstimo de US$ 1,5 bi com Japão

A estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) assinou um acordo de empréstimo de US$ 1,5 bilhão com as japonesas Mitsubishi e Itochu, segundo autoridades. Os recursos serão usados para ampliar a produção em duas refinarias de petróleo nos próximos três anos.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

29 de junho de 2011 | 10h35

O crédito vai financiar a expansão das refinarias de Puerto la Cruz e El Palito, de acordo com o ministro de Petróleo da Venezuela e presidente da PDVSA, Rafael Ramirez. A Venezuela tem buscado investimentos estrangeiros para aumentar a produção e desenvolver o grande cinturão de petróleo Orinoco em um momento em que a extração de petróleo bruto vem diminuindo.

O crédito de 15 anos do Banco do Japão para Cooperação Internacional e oito outros bancos japoneses pode ser reembolsado em petróleo ou dinheiro e carrega taxa de juros de 3,8 pontos porcentuais acima da Libor. Em um comunicado divulgado hoje, o Mitsubishi e o Itochu informaram que concordaram em receber o petróleo leve venezuelano Santa Barbara como parte do pagamento.

A Venezuela pretende quase dobrar a produção de 140 mil barris diários de El Palito, afirmou Ramirez, acrescentando que Puerto la Cruz deverá ter a produção elevada para 210 mil barris diários, de 180 mil barris diários atualmente. As melhorias deverão começar no fim deste ano e ser concluídas em 2015, segundo o ministro.

Ramirez também confirmou relatos da semana passada de que a companhia reabrirá seus bônus com vencimento em 2022 em uma transação privada com o Banco Central da Venezuela. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoPDVSAMitsubishiItochu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.