Pesca: sul-americanos pedem à OMC regras para limitar subsídios

Genebra, 3 - Países sul-americanos pedem que a Organização Mundial do Comércio (OMC) determine regras para limitar os subsídios à pesca. Hoje, em Genebra, os governo de Chile, Argentina, Equador e Peru apresentaram uma proposta para que todos os subsídios dados às empresas de pesca sejam considerados como ilegais. Para esses países, o volume de subsídios dados pelas economias ricas está não apenas afetando as exportações de países menos desenvolvidos mas também gerando graves problemas para o meio ambiente. Segundo a proposta, subsídios seriam permitidos em apenas alguns casos. Governos estariam autorizados a gastar em infra-estrutura para a pesca e em certos programas de apoio às comunidades de pescadores, ainda que de forma limitada. Tanto os governos dos Estados Unidos como da Europa indicaram que estão dispostos a aceitar o plano como uma forma de regulamentar a pesca no mundo. Já países como Índia e Paquistão insistiram que a pesca artesanal não poderia ser incluída nessas regras. Mas a oposição veio de Japão, Coréia e Taiwan, considerados como os países que mais subsidiam a pesca. Para Tóquio, a proposta de eliminação de subsídios não faz parte do mandato da OMC e Taiwan destacou que não há provas da relação entre o apoio governamental e problemas ambientais gerados pela pesca. Sem conseguir chegar a um acordo, os países retomarão o debate em dezembro, mas uma solução final está prevista apenas para 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.