PESQUISA-Cotação média do petróleo ficará acima de US$81 no ano

O petróleo vai atingir uma média recordeacima dos 81 dólares neste ano, mostrou uma pesquisa da Reutersna sexta-feira. Analistas acreditam que uma forte demanda daChina e do Oriente Médio irá compensar qualquer redução dosEstados, maior consumidor mundial de energia. A pesquisa mensal com 33 analistas revelou um prognósticomédio de 81,33 dólares o barril para os futuros do petróleo nosEUA, alta de 3,71 dólares em relação à pesquisa do mês passado.O preço médio do petróleo no ano passado foi de 72,30 dólares. O rali do petróleo, que fez com que os preços ultrapasassemos 100 dólares neste mês, foi alimentado pelas economias emexpansão na China, Índia e Oriente Médio. Analistas afirmaram que não vêem nenhuma evidência dessademanda enfraquecendo apesar das preocupações de uma recessãoeconômica global liderada pelos Estados Unidos. "Mesmo se houver um crescimento econômico reduzido nos EUA,a demanda permanece forte em outros países já que não há outrossubstitutos reais para o petróleo no momento", disse HeliosPadilla-Mayer, analista de commodities do grupo financeiroFortis. Os preços do petróleo nos EUA caíram para cerca de 90dólares o barril depois de atingirem o pico de 100,09 dólaresno dia 3 de janeiro, com traders temendo uma possível recessãonos EUA, o que reduziria o consumo. Mas analistas acreditam que um dólar fraco, as tensõespolíticas no Oriente Médio e a oferta apertada da Organizaçãodos Países Exportadores de Petróleo (Opep) vão manter os preçospróximos aos níveis atuais. "Países membros da Opep se tornaram dependentes daselevadas receitas do petróleo nos últimos anos e devem buscardefender-se de uma economia global fraca reduzindo a produçãopara manter os preços", disse o Centro Global para Estudos deEnergia em seu relatório mensal. A Opep vai se reunir na próxima sexta-feira em Viena paradiscutir sua política de oferta. Alguns ministros indicaram queo grupo vai manter a produção estável apesar dos pedidos dosEUA para que aumente a produção, visando melhorar os preços. Alguns analistas estimam que a Opep, fonte de mais de umterço do petróleo do mundo, poderia começar a reduzir aprodução já no início de março se os estoques continuarem aaumentar e a economia dos EUA se enfraquecer mais. "Dadas as expectativas de que a oferta e a demanda globalficarão quase equilibradas no primeiro trimestre, estimamos quea Opep vai reduzir a produção em março ou abril", disse MikeWittner, do Société Générale. Analistas prevêem que o Brent em Londres ficará em umamédia de 79,80 dólares o barril neste ano, 3,31 dólares acimada pesquisa anterior. REUTERS CM IV

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.