Pessimismo das empresas do Japão diminui em maio

Índice Reuters Takan subiu 4 pontos em relação a abril, melhor resultado desde o terremoto e o tsunami de 11 de março deste ano

Reuters,

18 de maio de 2011 | 10h07

TÓQUIO - O pessimismo dos empresários japoneses diminuiu em maio, em um sinal de que a economia pode ter atingido o piso dois meses após o terremoto e o tsunami de 11 de março, segundo pesquisa da Reuters. No entanto, ainda há cautela sobre as perspectivas, já que gargalos na oferta continuam abatendo a produção.

A pesquisa, similar à sondagem Tankan do banco central, marcou a primeira melhora desde o terremoto. O índice Reuters Tankan subiu 4 pontos em relação a abril, para - 9, depois de ter caído um recorde de 28 pontos, para a mínima em 14 meses em abril.

O levantamento foi feito entre 22 de abril e 13 de maio com 400 grandes empresas. Por outro lado, apenas 15% das empresas participantes responderam que as encomendas e as vendas voltaram aos níveis pré-terremoto.                                 

Por Tetsushi Kajimoto e Sumio Ito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.