Petra pode iniciar produção de gás em 2015

O presidente da Petra Energia, Winston Fritsch, disse que a companhia tem tido excelentes resultados exploratórios e pode iniciar produção já em 2015. A companhia é pioneira na exploração de gás não convencional no Brasil, mas também tem blocos com petróleo.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

28 de novembro de 2012 | 18h01

"Se tudo correr bem, estaremos produzindo em 2015. Por enquanto, é só uma previsão", disse, em seminário sobre gás natural promovido pelo Estado do Rio.

A Petra encontrou indícios de gás não convencional em dez dos 14 poços perfurados na Bacia do São Francisco. Até o fim do ano, serão concluídas mais três perfurações. "Agora precisamos ver o volume, se há comercialidade", disse.

Em 2013, serão feitas quatro fraturações hidráulicas que permitirão determinar se os volumes de gás são suficientes para justificar comercialmente a exploração. "Um sucesso no ano que vem seria o começo de uma possível revolução", disse. Além do São Francisco, a Petra também está no Parnaíba e no Amazonas. "São 24 blocos, mais de 70 mil quilômetros quadrados. É muita coisa".

No exterior, a companhia concluiu recentemente a aquisição de um campo na África. "Estamos avaliando outros na África", disse. A estratégia é focar a aquisição de blocos com preços baixos em área de fronteira. A princípio, as aquisições devem ser feitas sem parceria.

A Petra tem se financiado com a venda de participações em blocos que foram comprados no passado por preços baixos, e vendidos a preços valorizados. A empresa diz que pode ser possível recorrer a captações no mercado nos próximos cinco anos, inicialmente mantendo o capital fechado, mas não descartando uma abertura de capital num segundo momento.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoPetraprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.