Petrobras adia divulgação de resultados de 2009

A Petrobras adiou a divulgação de seu resultado financeiro, que estava previsto para o fim da tarde de amanhã. Em comunicado divulgado hoje, a empresa alegou dificuldades para reunir seu conselho de administração, que precisa aprovar os números. Para especialistas, a mudança não é boa para a política de governança corporativa da companhia, mas não causa maiores transtornos. O mercado calcula que a empresa tenha fechado 2009 com lucro de R$ 28 bilhões, 14% inferior ao registrado no ano anterior.

NICOLA PAMPLONA E KELLY LIMA, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 19h22

"A Companhia esclarece que o adiamento não tem relação com o processo de apuração dos resultados consolidados e informará a nova data da divulgação, respeitando o prazo legal de 90 dias contados do encerramento do exercício social de 2009", informou o comunicado distribuído hoje. Segundo informações da empresa, houve um desencontro na agenda dos dois ministros que participam do conselho de administração, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro da Fazenda Guido Mantega.

A mudança foi encarada com naturalidade pelo mercado, que está mais interessado nas notícias a respeito do processo de capitalização da empresa, em discussão no Congresso. A única preocupação apontada por analistas ouvidos pela Agência Estado foi o fato de a empresa não ter marcado nova data para divulgação do balanço. As ações preferenciais (PN) da companhia fecharam o pregão de hoje da Bolsa de Valores de São Paulo em alta de 1,3%. Já as ordinárias subiram 0,47%, em linha com o desempenho do índice Bovespa (alta de 0,50%).

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobras, balanço, adiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.