Petrobras anuncia plano de US$112,4 bi até 2012

A Petrobras divulgou nestaterça-feira um agressivo plano de negócios com objetivo de setornar uma das cinco maiores empresas integradas de energia domundo. Para isso, prevê investimentos da ordem de 112,4 bilhõesde dólares até 2012, 28,6 por cento a mais do que a previsãofeita até 2011. Analistas que estiveram esta tarde na apresentação doplano, na sede da empresa, no Rio de Janeiro, viram com bonsolhos as propostas da companhia, que elevou para 65,1 bilhõesde reais os investimentos em exploração e produção, dos 49,3bilhões de reais previstos no plano anterior (2007-2011). "Manteve a linha estratégica anterior, com investimentosfortes, rentáveis, detalhou mais do que no anterior", avaliouNelson Matos, da BB Investimentos. Para Gustavo Gattass, do UBS Pactual, o volume de recursosé positivo, mas ainda é cedo para saber se terão o resultadoesperado. "O relevante é que gastam muito com o que não dá parase saber se vai acontecer no futuro, mas acho que a gente aindavai ouvir detalhes ao longo dos próximos dias que poderão darmais subsídios", disse o analista. Respondendo à pergunta de um investidor também preocupadocom o alto volume a ser investido, o presidente da estatal,José Sérgio Gabrielli, afirmou que levando em conta o sucessode planos anteriores a tendência é de que a empresa consigacompletar até 95 por cento do total anunciado. "Pela experiência que nós temos, podemos trabalhar com algoentre 85 e 95 por cento dos investimentos cumpridos até 2012",afirmou. Este ano, a companhia investiu até junho 19,7 bilhõesde reais, dos 54 bilhões de reais programados para o exercício. Segundo o executivo, o maior desafio da Petrobras daquipara frente será quanto à gestão de custos e de prazos para aentrada em operação dos empreendimentos, além da gestão derecursos humanos, já que, segundo ele, está cada vez maisdifícil encontrar profissionais da área. Gabrielli, que mais cedo falou a jornalistas sobre o plano,destacou que o aumento dos investimentos inclui 13,3 bilhões dedólares de novos projetos e 10,9 bilhões de dólares referentesa aumento de custos devido ao aquecimento do mercado deequipamentos e serviços, além de 4,2 bilhões de dólares emrazão da valorização cambial. MAIS LIMPA Segundo Gabrielli, a visão da companhia é de gradualredução da participação dos combustíveis fósseis no mundo eaumento em energia limpa. A empresa prevê investir 1,5 bilhão de dólares entre2008-2012 nesse setor, onde está incluída a estréia dacompanhia na produção de etanol, com previsão de exportação de4,7 bilhões de litros do produto em 2012, para os mercados doJapão, Coréia do Sul, África do Sul e Estados Unidos. "Com as parcerias esses investimentos vão subir para 4,6bilhões de dólares", afirmou Gabrielli sem dar detalhes. A estatal negocia com produtores de etanol parcerias onde aPetrobras será minoritária, e que visam produzir o etanol queserá exportado, além de construir alcoodutos ligando as áreasde produção aos portos do país. O gás também ganhou destaque no novo plano, com aumento daprojeção de produção de 121 milhões de metros cúbicos até 2011para 134 milhões de metros cúbicos em 2012, com maior oferta deGás Natural Liquefeito (GNL) --antes, de 20 milhões de metroscúbicos e agora de 31,1 milhões de metros cúbicos. A produção no Brasil de gás também crescerá para 72,9milhões de metros cúbicos em 2012, dos 71 milhões de metroscúbicos do plano anterior. A Petrobras informou que no total de investimentos estãoincluídos 18,2 bilhões de dólares a serem aplicados na cadeiabrasileira de gás natural, "visando desenvolver... e garantir osuprimento confiável de gás natural ao mercado brasileiro". A estatal estipulou meta de produção de petróleo e gás noBrasil de 3,058 milhões de barris de óleo equivalente (boed) em2012. Para comparação, segundo o plano estratégico divulgadonesta terça, a produção no país ficou em 2,055 milhões de boedem 2006. A previsão nesse quesito para 2015 é de 3,455 milhõesde boed. Para o refino de petróleo nacional, a Petrobras estimacrescimento de 1,388 milhão de barris em 2006 para 1,853 milhãoem 2012 e 2,445 milhões de barris em 2015. A produção total de petróleo e gás, que inclui as operaçõesfora do Brasil, a meta é de 3,494 milhões de boed até 2012. Em2006, esse volume ficou, segundo a estatal, em 2,298 milhões deboed. A meta para 2015 é de 4,153 milhões de boed.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.