Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Petrobras bate recorde ao investir R$ 2,3 bilhões em manutenção preventiva de refinarias em 2021

Para este ano, a estatal planeja aumentar os gastos com paradas de refinarias, chegando a R$ 2,5 bilhões

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2022 | 19h16

A Petrobras bateu o recorde de investimentos em paradas preventivas de manutenção no seu parque de refino no ano de 2021, com gastos de R$ 2,3 bilhões. O valor representa um aumento de mais de 50% em relação a 2020 e mais de 20% em comparação ao recorde anterior atingido em 2019. 

Mesmo com as paradas programadas de manutenção, a Petrobras alcançou a média de 83% de utilização total de suas refinarias em 2021, o maior índice dos últimos cinco anos — o que mostra os ganhos de eficiência na gestão das unidades.

A estatal está em pleno processo de venda de parte do seu parque de refino. Das oito unidades postas à venda em 2019 foram vendidas três: Rlam, na Bahia; Six, no Paraná; e Reman, no Amazonas. A venda de ativos em 2021 resultou na entrada no caixa da companhia de aproximadamente US$ 4,8 bilhões, segundo dados divulgados no início de dezembro.

A Petrobras informou que planeja um desafio ainda maior para o ano de 2022, no qual estão previstos gastos da ordem de R$ 2,5 bilhões em paradas de manutenção de unidades em suas refinarias, que envolverão em torno de 4,5 mil equipamentos. Em seu plano estratégico que vai de 2022 a 2026, estão previstos US$ 6,1 bilhões em investimentos no refino. Um dos projetos previstos é a ampliação da capacidade de produção de derivados de alta qualidade, como o diesel S-10.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrásinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.