Petrobras continua avaliando ativos da Esso no Chile e Uruguai

A Petrobras continuaavaliando ativos da Esso na América do Sul, apesar de ter sidoderrotada pela Cosan na disputa pela rede de postos dedistribuição da empresa norte-americana no Brasil. "Não tem data para concluir (a avaliação). Não existe um'deadline"', disse o diretor da área internacional daPetrobras, Jorge Zelada, a jornalistas, nesta sexta-feira, aoresponder uma pergunta se haveria um prazo para a conclusão daanálise para uma possível compra. Na semana passada, o executivo havia afirmado que, além dointeresse nos ativos da Esso do Brasil, comprados pela Cosan naquinta-feira, a Petrobras avaliava oportunidades no Chile e noUruguai. "Se a Petrobras tiver realmente interesse de comprar algumativo, ela vai ser agressiva sim", destacou. O diretor afirmou também que ainda não foi informado pelogoverno equatoriano sobre um plano de transformar as operadorasdo país em prestadoras de serviço. Zelada frisou, no entanto, que a estatal tem como atividadeprincipal a exploração e a produção de petróleo, e não teminteresse na prestação de serviços. "A Petrobras é uma operadora. Se existe uma oportunidade deser uma prestadora de serviço, não é prioridade da Petrobras,vamos avaliar as condições para saber se há interesse daPetrobras ou não, mas ela é uma operadora e é esse o nossointeresse." (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Texto de Roberto Samora;Edição de Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.