Petrobras contratará 15 plataformas até 2017

A Petrobras irá contratar 15 plataformas de novembro deste ano até 2017, informou a presidente da estatal, Maria das Graças Foster. Para avançar nas contratações, a empresa avalia a capacidade de atendimento dos estaleiros, disse, após participar da cerimônia de encerramento da Rio Oil & Gas, no Riocentro.

FERNANDA NUNES, SABRINA VALLE E SÉRGIO TORRES, Agencia Estado

20 de setembro de 2012 | 19h04

A executiva afirmou ainda que não investirá em negócios que não sejam a produção de petróleo e gás natural, respondendo a pergunta sobre o interesse da companhia em investir em aviação. "Definitivamente, não temos o interesse. Não é o nosso negócio", destacou.

Ela também disse que a estatal não vai permitir atrasos dos seus fornecedores. "A Petrobras não quer pagar multa. A Petrobras quer cumprir o seu papel", afirmou em referência à capacidade dos seus fornecedores de atender aos prazos acertados em contrato. "Não podemos permitir atraso", reforçou Graça, que demonstrou preocupação com a disponibilidade de sondas e plataformas para que a empresa alcance as metas de produção na década.

Para garantir que os cronogramas de construções de embarcações sejam cumpridos, a Petrobras verifica as condições de funcionamento dos estaleiros, disse a executiva. Fazem parte dos critérios de avaliação as condições financeiras, os parceiros e sócios e a cadeia fornecedora de bens e serviços dos estaleiro. "Antes de fechar um contrato, o estaleiro deve demonstrar que pode atender às exigências de conteúdo local", argumentou a presidente da Petrobras.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrasplataformacontratação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.