Petrobras deve avançar em produção nos próximos anos

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, defendeu hoje que apesar de a companhia não ter cumprido até 2011 o que se comprometia em metas de produção, deverá mudar este cenário nos próximos anos.

KELLY LIMA, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 11h17

"Os senhores devem estar se perguntando como acreditar que vamos colocar todos estes sistemas de produção em operação até 2013, se não cumprimos o cronograma anterior, até 2011. Mas posso garantir que destes sete sistemas que vão entrar em 2013 cinco já estão contratados e em construção", afirmou em apresentação para empresários e fornecedores na Federação da Indústria do Rio de Janeiro (Firjan). Segundo ele, "o grau de maturidade" que a companhia tem hoje nos projetos "é muito maior do que no passado".

De acordo com o executivo, isso vai acontecer também na área de barcos de apoio, que hoje somam 287, mas devem chegar a 423 em 2013 e 568 unidades em 2020. Nas plataformas, o crescimento também é considerável, disse Gabrielli, destacando que a companhia deverá saltar de 44 plataformas atuando para 94 em 2020. "Com tudo isso, não sei nem como é que eu durmo", brincou, completando: "é um desafio, sem dúvida, é um desafio".

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoproduçãoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.