Petrobras Distribuidora inaugura 'posto do futuro'

A Petrobras Distribuidora inaugurou hoje, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, a primeira filial do seu "posto do futuro", centro de abastecimento com diversos serviços interativos e customizados. A iniciativa é fruto de uma parceria com sete empresas, entre elas a Intel e a Cisco. O investimento total nas obras, incluindo custo de equipamentos das empresas parceiras, somou R$ 2,4 milhões. Não há prazo para a extensão do conceito na rede BR, que soma sete mil postos pelo País.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

13 de dezembro de 2011 | 13h45

"Este é um experimento que poderá se espalhar para a rede de postos BR, e certamente se espalhará para outras redes de postos", disse o presidente da BR Distribuidora, José Lima de Andrade Neto. Segundo ele, a velocidade da expansão do projeto dependerá da resposta dos clientes.

O posto oferece diversas funcionalidades, por exemplo, com a identificação do cliente via câmeras inteligentes que leem a placa do automóvel e reconhecem o gênero e a idade do motorista, e sensores que identificam o carro, numa versão mais moderna da que é usada hoje em pedágios. Com isso, enquanto abastece, o motorista terá informações personalizadas em displays instalados ao lado das bombas, como notícias de esportes ou moda, ou quanto tempo falta para a troca de óleo.

Telefones-tablets da Cisco com sistema Android são emprestados aos motoristas, que poderão contactar em videoconferência técnicos especializados (inicialmente técnicos em lubrificação) ou checar promoções, por exemplo. O banheiro do posto é autolimpante, passando por uma higienização automática quando a porta é fechada. A limpeza dos carros é feita apenas com jatos d''água e detergente, sem escovas, e com reúso de água de chuva. São usadas fontes de energia solar e eólica para complementar o sistema elétrico.

O posto oferece também um centro de recarga para automóveis elétricos, recarregando em cerca de 20 minutos o que leva cerca de 8 horas na rede convencional. Hoje, no entanto, ainda não são comercializados automóveis elétricos no Brasil. Representantes da Nissan presentes ao evento disseram que aguardam isenções fiscais e licenças para trazer a tecnologia comercialmente ao Brasil. A BR Distribuidora tem contrato de exclusividade por seis meses com as empresas parceiras. Depois, as tecnologias poderão ser usadas por redes concorrentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.