Petrobras e petroleiros voltam a negociar nesta terça

Reunião será a última oportunidade para a estatal chegar a acordo com a FUP e evitar greve nacional

Reuters,

28 de julho de 2008 | 10h34

A Petrobras e os petroleiros voltam a se reunir nesta terça-feira, 29, após três encontros sem acordo na semana passada. Os petroleiros querem maior participação no lucros da companhia e ameaçam com uma greve de cinco dias com parada de produção a partir de 5 de agosto. A categoria já aprovou a greve em assembléias regionais realizadas na semana passada. De acordo com a Federação Única dos Petroleiros, a Petrobras não apresentou nova proposta e, se nada for resolvido na terça-feira, a greve será decretada.  O presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, afirmou na sexta-feira que a negociação é o melhor caminho para evitar a paralisação, mas que se não houver acordo a empresa está preparada para enfrentar a greve. "Estamos preparando o plano de contingência e ele será implantado se necessário", disse Gabrielli a jornalistas na sexta.  No dia 14 de julho, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense iniciou greve de cinco dias com parada de produção e conseguiu reduzir no primeiro dia em 136 mil barris de petróleo o volume produzido na bacia de Campos, região responsável por 80 por cento da produção brasileira de 1,8 milhão de barris diário de petróleo. Um plano de contingência foi imediatamente implantado pela estatal e a produção foi normalizada no mesmo dia.

Mais conteúdo sobre:
EnergiaPetrobrasGreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.