Petrobras eleva produção no Brasil em julho em 8,6% e reafirma meta no ano

A Petrobras elevou a produção de petróleo no Brasil em 8,6 por cento em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado, para 2,049 milhões de barris por dia, e reafirmou a sua meta de aumento da extração nacional no ano em 7,5 por cento, com variação de 1 ponto percentual para cima ou para baixo.

REUTERS

08 de agosto de 2014 | 22h26

A produção de petróleo da estatal no país cresceu 2 por cento na comparação com junho, com a conexão de 17 poços marítimos no segundo trimestre. E as perspectivas são positivas para os próximos meses, segundo nota assinada pela presidente-executiva da estatal, Maria das Graças Foster, no balanço do segundo trimestre.

A executiva disse que, ao longo do segundo semestre, a companhia conectará mais 33 poços, "meta plenamente factível, uma vez que estes poços, em sua maioria, já se encontram perfurados e completados".

Para ela, o quatro trimestre do ano "será ainda melhor", pois a empresa terá a contribuição de mais três sistemas de produção: a P-61/TAD, hoje na locação, no campo de Papa-Terra concluindo sua interligação à P-63; o FPSO Cidade de Ilhabela (campo de Sapinhoá Norte) e o FPSO Cidade de Mangaratiba (campo de Iracema Sul), ambos praticamente prontos para partirem rumo às suas locações definitivas.

"São estes avanços que nos farão entregar neste ano de 2014 uma produção de petróleo de 7,5 por cento (+/-1 p.p.) superior ao realizado no ano de 2013", disse a presidente da estatal.

A avaliação contradiz uma fonte do governo, que disse nesta semana à Reuters que a Petrobras não conseguirá atingir sua meta, por conta de atrasos na entrada de plataformas.

A média da produção da Petrobras nos primeiros sete meses do ano é de 1,961 milhão de barris de petróleo/dia, o que representa uma alta de 2,4 por cento frente ao mesmo período de 2013.

A presidente da Petrobras lembrou ainda que a produção de petróleo no país, que responde por grande parte do total da companhia, vem crescendo de forma sustentada, saindo de 1,926 milhão de barris em março para 2,008 milhões de barris/dia em junho.

(Por Roberto Samora)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRASREAFIRMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.