Petrobras estuda captação externa em euro ou libra

O diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa, afirmou hoje que a Petrobras estuda fazer, ainda este ano, uma captação no exterior em euros, ou em outras moedas, como a libra esterlina. "Em dólar, já fizemos uma captação em janeiro. Não voltaremos ao mercado nesta moeda", acrescentou o executivo, após participar de evento em São Paulo.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

27 de junho de 2011 | 12h32

Apesar dos estudos, o executivo afirmou que a companhia não tem pressa para captar recursos no mercado, dada sua situação financeira confortável. "Não temos uma meta para o ano e sim até 2014, que hoje é de US$ 47 bilhões", disse. De acordo com Barbassa, em torno de US$ 29 bilhões se referem à necessidade de captação de recursos para amortizar dívidas e aproximadamente US$ 17 bilhões será dinheiro novo para investimentos.

Este ano, a companhia já captou US$ 9 bilhões, sendo US$ 6 bilhões em operações na moeda americana. Além das captações no exterior, o executivo contou que a empresa trabalha com outras fontes de financiamento, como banco de fomento, agência de crédito à exportação e Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRIs), para construção de novos edifícios.

Sobre o novo plano de negócios 2011-2015, Barbassa comentou que a revisão dos investimentos ainda não foi concluída. Neste contexto, evitou estabelecer prazos para a conclusão deste trabalho, não garantindo que o tema poderá ser apreciado na próxima reunião do conselho de administração em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrascaptaçãoeuroBarbassa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.