Petrobras faz primeira entrega de GNL para termelétricas

A Petrobras realizou neste mês a primeira entrega de gás natural liquefeito (GNL) para geração de energia elétrica no país. Com o GNL, a Petrobras tem o objetivo de deixar o Brasil menos dependente do gás importado da Bolívia. "As usinas que receberam o gás natural foram a Termoceará, unidade da Petrobras, e a Termofortaleza, de propriedade da Endesa", afirmou a companhia em um comunicado. A regaseificação foi realizada no terminal de GNL de Pecém (CE), operado pela Transpetro. A carga de GNL estava armazenada no navio Golar Spirit, primeiro no mundo convertido para armazenar e regaseificar GNL a bordo. "Esta foi a primeira vez que o navio, tipo FSRV -- Floating Storage and Regaseification Vessel, realizou a regaseificação de GNL." Após o processo de transformação do GNL para o estado gasoso, o gás natural foi transferido, durante nove dias sem interrupção, do navio --por meio de braço de transferência de gás natural comprimido (GNC - 100 kgf/cm²) instalado no terminal-- para um gasoduto de 22,5 km de extensão, construído para interligar o terminal de GNL ao gasoduto Guamaré-Pecém (Gasfor). A Termoceará tem capacidade para produzir 220 MW, consumindo 1,4 milhão de metros cúbicos/dia; e a Termofortaleza, 346 MW, com 1,55 milhão de metros cúbicos/dia. (Por Roberto Samora)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.