Petrobrás investirá US$300mi em tecnologia para biocombustível

Para os próximos 5 anos, estatal visa o desenvolvimento do etanol celulósico e de novas tecnologias para melhorar a qualidade ambiental dos processos de produção do biodiesel

Agência Estado,

28 de setembro de 2011 | 19h30

O gerente de gestão tecnológica da Petrobrás Biocombustível, João Norberto Noschang Neto, revelou nesta quarta-feira, 28, que os investimentos da Petrobrás no setor de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para biocombustível serão da ordem de US$ 300 milhões, de acordo com o Plano de Negócios 2011-2015. A afirmação foi feita durante apresentação no evento "World Biofuels Markets Brazil", realizado em São Paulo, conforme nota divulgada pela assessoria de imprensa da estatal.

O gerente enfatizou que o investimento em tecnologia para biocombustível feito pela companhia tem três prioridades: o desenvolvimento do etanol de segunda geração, o etanol celulósico - projeto de pesquisa que utiliza o bagaço da cana e tem perspectiva de aumentar em 30% a produção de etanol sem aumentar a área plantada; o prosseguimento das pesquisas para a produção de bioQAV, devido à demanda mundial crescente; e o desenvolvimento de tecnologias que gerem maior qualidade ambiental aos processos de produção de biodiesel e etanol da Petrobrás.

O evento, organizado pela Green Power Conferences, reuniu a cadeia de valor do Brasil, dos Estados Unidos e da União Europeia que inclui produtoras, refinadoras, provedores de tecnologia, financeiras, distribuidoras, grandes produtoras de petróleo e representantes do governo para discutirem o futuro do mercado de biocombustíveis.

Tudo o que sabemos sobre:
petrobrasbiodiesel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.