Petrobras paralisa produção em plataforma após vazamento e incêndio

Estatal disse que a produção será restabelecida em poucas horas, depois dos reparos na linha responsável pelo vazamento

REUTERS

31 de julho de 2014 | 11h28

A Petrobras interrompeu a produção na plataforma de petróleo PNA-1, no campo de Namorado, depois de um incêndio e um vazamento, disseram a companhia e um sindicato de petroleiros nesta quinta-feira.

Água oleosa vazou no oceano, no litoral norte do Rio de Janeiro, de uma linha de drenagem por volta das 16h15 na quarta-feira, disse o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro NF), em seu site na internet.

A Petrobras confirmou o vazamento por meio de um email.

Também houve um pequeno incêndio na quarta-feira no momento em que estava sendo realizado um trabalho de solda, isolada por uma manta, que acabou pegando fogo, disseram o sindicato e a Petrobras.

O fogo foi extinto rapidamente e nenhum trabalhador ficou ferido.

A Petrobras disse que a produção deverá ser restabelecida em poucas horas, depois dos reparos na linha responsável pelo vazamento de petróleo.

A plataforma produz cerca de 2,4 mil barris de petróleo por dia.

O incêndio foi o segundo nos últimos dois meses na plataforma, uma das mais antigas da Petrobras. Em 31 de maio, seis trabalhadores que estavam pintando a plataforma tiveram ferimentos leves com um incêndio perto de um dos tanques de estocagem de água da unidade. As equipes levaram 40 minutos para apagar este incêndio.

A plataforma, assim como outros equipamentos antigos na Bacia de Campos --área responsável por 75 por cento da produção de petróleo do Brasil--, está sendo restaurada e renovada.

A Petrobras detém participação de 100 por cento no campo de Namorado.

(Por Marta Nogueira e Jeb Blout)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRASPLATAFORMAINCENDIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.