Petrobras prevê fechar o ano com superávit de US$500 mi

O saldo comercial entreexportações e importações da Petrobras ficou negativo em 620milhões de dólares até maio, mas no final do ano será positivoem cerca de 500 milhões de dólares, disse o diretor da estatal,Paulo Roberto Costa. De acordo com o diretor de Abastecimento, a produção daestatal gira em torno dos 1,850 milhão de barris diáriosenquanto o consumo oscila entre 1,780 e 1,830 milhão de barrisdiários, "dependendo do mês". "O Brasil é auto-suficiente em petróleo e continuará a serauto-suficiente em petróleo, estamos no negativo em valor, nãoem volume", afirmou Costa a jornalistas, durante o lançamentodo programa de renovação de frota da Transpetro. Ele explicou que nos primeiros meses do ano a empresa teveque importar mais diesel do que o normal, devido à demanda dosetor agrícola, mas que a produção nacional está crescendo,tendo inclusive batido recorde em junho com uma média diária de1,867 milhão de barris. "Eu vou ter condições de reduzir a importação e vai atésobrar algo para exportar", afirmou. Costa disse que a unidade de coque da Refinaria Duque deCaxias (Reduc) entrou em operação e vai possibilitar a produçãode mais diesel no país, por otimizar o funcionamento daunidade. Além disso, lembrou, a partir de 1o de julho éobrigatória a mistura de 3 por cento de biodiesel ao diesel,contra os 2 por cento anteriores, o que também vai reduzir oconsumo do combustível. "Temos perspectivas de fechamento de balança positiva esteano, a Petrobras produz hoje mais petróleo do que é consumidono país", concluiu. (Reportagem de Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.