Petrobras tem US$ 300 mi para setor de biocombustível

O gerente de gestão tecnológica da Petrobras Biocombustível, João Norberto Noschang Neto, informou hoje que os investimentos da Petrobras no setor de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para biocombustível serão da ordem de US$ 300 milhões, de acordo com o Plano de Negócios 2011-2015. A informação foi dada durante apresentação no evento "World Biofuels Markets Brazil", realizado em São Paulo, de acordo com nota divulgada hoje pela assessoria de imprensa da estatal.

AE, Agencia Estado

28 de setembro de 2011 | 19h52

O gerente enfatizou que o investimento em tecnologia para biocombustível feito pela estatal tem três prioridades: o desenvolvimento do etanol de segunda geração, o etanol celulósico - projeto de pesquisa que utiliza o bagaço da cana e tem perspectiva de aumentar em 30% a produção de etanol sem aumentar a área plantada; o prosseguimento das pesquisas para a produção de bioQAV, devido à demanda mundial crescente; e o desenvolvimento de tecnologias que gerem maior qualidade ambiental aos processos de produção de biodiesel e etanol da Petrobras.

O evento, organizado pela Green Power Conferences, reuniu a cadeia de valor do Brasil, dos Estados Unidos e da União Europeia, que inclui produtoras, refinadoras, provedores de tecnologia, financeiras, distribuidoras, grandes produtoras de petróleo e representantes do governo para discutir o futuro do mercado de biocombustíveis.

Tudo o que sabemos sobre:
biocombustívelinvestimentoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.