Petrobras terá de rever projetos do plano de negócios

O Conselho de Administração da Petrobras, reunido hoje em São Paulo, rejeitou novamente a proposta de revisão de planejamento estratégico da estatal para o período de 2011 a 2015. Segundo fontes, o conselho, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, determinou que o montante do plano, que foi de pouco menos de US$ 250 bilhões, fosse reduzido, para ficar mais próximo dos US$ 224 bilhões do plano atualmente em vigor (para o período de 2010 a 2014). Com isso, a empresa terá de rever os 681 projetos apresentados para saber quais serão postergados ou mesmo se é possível fazer algum corte.

IRANY TEREZA, Agencia Estado

17 de junho de 2011 | 17h44

Em comunicado, a Petrobras confirmou que apresentou hoje estudos do plano de investimento de 2011 a 2015 ao conselho de administração, que solicitou à diretoria da estatal estudos adicionais. A empresa diz que divulgará o plano assim que este for aprovado. Adicionalmente, a Petrobras informou que a diretoria executiva da sua subsidiária integral Petrobras Distribuidora foi reconduzida pelo período de três anos.

A Petrobras, de acordo com fontes ouvidas pela Agência Estado, na tentativa de manter a atual proposta apresentada, sugeriu um reajuste no preço da gasolina em torno de 10%, com a sugestão de que o aumento fosse integralmente absorvido pela Cide, o que evitaria repasse ao consumidor e qualquer impacto inflacionário. A medida porém, se refletiria diretamente na arrecadação do governo e foi rejeitada.

A próxima reunião ordinária do Conselho da Petrobras acontece no fim de julho. Mas, caso haja um acordo antecipado sobre a redução do orçamento, pode ser convocada uma reunião extraordinária para tentar votar novamente a revisão do plano de investimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoinvestimentoplanoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.