Petróleo aprofunda queda após decisão da Opep de manter produção

Petróleo aprofunda queda após decisão da Opep de manter produção

Alguns ministros da organização vinham discutindo a possibilidade de se chegar a um corte

REUTERS

27 de novembro de 2014 | 13h52

O petróleo Brent caía mais de 3 dólares nesta quinta-feira, para a nova mínima em quatro anos abaixo de 75 dólares o barril, após a Opep decidir não cortar a produção, apesar do enorme excesso de oferta nos mercados mundiais.

O ministro do Petróleo da Arábia Saudita confirmou que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não cortará sua produção.

"Isso está correto", afirmou Ali al-Naimi a jornalistas, questionado sobre se a Opep havia decidido não cotar a produção, após uma reunião do grupo que durou cinco horas.

Os preços do petróleo caíram mais de um terço desde junho, com o aumento da produção na América do Norte a partir de óleo de xisto, em um momento de lento crescimento econômico global.

Alguns ministros da Opep vinham discutindo a possibilidade de se chegar a um corte na produção na reunião em Viena.

Por volta das 13h24, o primeiro contrato do Brent caía 3,01 dólares, ou 3,87 por cento, para 74,74 dólares o barril, depois de bater 74,36 dólares, seu nível mais baixo desde agosto de 2010.

O petróleo nos EUA recuava 2,71 dólares no mesmo horário, ou mais de 3 por cento, a 71,00 dólares.

(Por Ahmed Aboulenein e Jack Stubbs)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROLEOPRECOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.