Petróleo reacende esperança de recuperação e Wall Street sobe

Os índices de ações norte-americanos subiram nesta quarta-feira, apesar de uma baixa no mercado acionário chinês, uma vez que investidores responderam favoravelmente a uma surpreendente queda nos estoques de petróleo, que pode sugerir uma melhora na perspectiva de demanda.

ANGELA MOON, REUTERS

19 de agosto de 2009 | 18h46

O Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,66 por cento, para 9.279 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,68 por cento, para 1.969 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 0,69 por cento, a 996 pontos.

As ações da Exxon Mobil, em alta de 2,3 por cento, e da Chevron, valorizadas em 1,8 por cento, lideraram o avanço do Dow Jones.

Os papéis da Murphy Oil subiram 3,1 por cento, enquanto o índice S&P para o setor de energia ganhou 1,9 por cento.

O contrato setembro do petróleo subiu 4,7 por cento, com o barril fechando a 72,42 dólares, depois de um relatório mostrar a maior queda nos estoques desde maio.

Wall Street abriu em baixa, após o índice da bolsa de Xangai cair para o menor nível em dois meses.

"Nós vemos mais pessoas ignorando a fraqueza no exterior e injetando dinheiro nas ações daqui, não querendo ver o mercado acionário ceder", disse o operador sênior da Wedbush Morgan, Michael James, em Los Angeles.

"Os preços mais fortes do petróleo estão ajudando as ações como um todo."

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.