Eduardo Chamon
Eduardo Chamon

PetroRio compra campo de produção da Petrobras por US$ 2,2 bilhões

Informação foi confirmada nesta quarta-feira, 27, pelo conselho de administração da companhia; concessão Albacora Leste está localizada na Bacia de Campos

Camila Vech, especial para o Estadão

27 de abril de 2022 | 20h12

A petroleira PetroRio comprou a totalidade da participação da Petrobras na concessão de Albacora Leste, localizada predominantemente em águas profundas na Bacia de Campos, informou o conselho de administração da estatal nesta quarta-feira, 27. A Petrobras é operadora do Campo com 90% de participação, sendo que os demais 10% pertencem à Repsol Sinopec Brasil.

O valor da venda é de até US$ 2,2 bilhões, sendo US$ 292,7 milhões a ser pagos na data de celebração do contrato, US$ 1,66 bilhão no fechamento da transação e até US$ 250 milhões em pagamentos contingentes, a depender das cotações futuras do Brent.

Os valores não consideram eventuais ajustes até o fechamento da transação, que está sujeita ao cumprimento de certas condições, tais como o não exercício do direito de preferência pela atual consorciada Repsol Sinopec Brasil, a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a Petrobras, "a operação está alinhada à estratégia de gestão de portfólio e à melhoria de alocação do capital, visando à maximização de valor e maior retorno à sociedade”. “A Petrobras segue concentrando cada vez mais os seus recursos em ativos que demonstram grande diferencial competitivo ao longo dos anos, com menores emissões de gases de efeito estufa”, frisou, em nota.

O Campo de Albacora Leste possui uma área de 511,56 km2 e está situado na área norte da Bacia de Campos, em lâmina d'água que varia de 1.000 a 2.150 m, a uma distância de cerca de 120 km do Cabo de São Tomé. A produção média diária de Albacora Leste de janeiro a março de 2022 foi de 25,4 mil barris de óleo por dia e 615,3 mil m³/dia de gás.

Tudo o que sabemos sobre:
PetroRioPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.