PF acusa Dantas de espionar ju?zes

O s?cio fundador do banco Opportunity, Daniel Dantas, ? acusado pela Pol?cia Federal de ter contratado um coronel do Ex?rcito israelense para espionar ju?zes federais da primeira inst?ncia de S?o Paulo. Um dos alvos seria o juiz Fausto Martin De Sanctis, o mesmo que decretou por duas vezes a pris?o do banqueiro e teve as decis?es derrubada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. <BR><BR>O juiz foi alertado pelos policiais que preparavam a Opera??o Satiagraha. O advogado N?lio Machado, que defende o banqueiro, negou a iniciativa e disse que a acusa??o ? fruto da cabe?a dos desafetos de Dantas. O que sustenta a suspeita dos delegados federais ? uma conversa telef?nica entre um funcion?rio do Grupo Opportunity e a diretora jur?dica do grupo, Danielle Silbergleid Ninnio. O di?logo ocorreu em 25 de maio, ?s 10h59, um m?s depois de Dantas tomar conhecimento de que a PF preparava uma opera??o. <BR><BR>Outra prova usada pela PF ? um e-mail em que duas funcion?rias do Opportunity, no Rio, trocaram no dia 6 de junho sobre uma reuni?o com Shemeh. A contrata??o do coronel faria parte do esfor?o do banqueiro e dos outros supostos integrantes da quadrilha de tentar neutralizar o procedimento sigiloso que apurava as atividades do Banco Opportunity. Segundo o delegado Prot?genes Queiroz, que comanda a Opera??o Satiagraha, o grupo teria usado advogados com "estreita amizade com magistrados federais para angariar informa??es privilegiadas". Por causa do "insucesso dessa articula??o", a PF passou a suspeitar que o banqueiro tenha procurado Shemeh para executar a tarefa de descobrir o que havia contra ele na Justi?a Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.