Philips vê melhora no lucro do 2o semestre com corte de custos

A Philips disse nesta segunda-feira que espera que seu lucro operacional suba na segunda metade do ano após medidas de redução de custos, mas afirmou que 2014 ainda será um ano desafiador.

REUTERS

21 de julho de 2014 | 07h33

Como resultado do corte de custos, o grupo holandês de saúde, iluminação e eletrodomésticos registrou lucro antes de juros, impostos e amortização (Ebita) de 415 milhões de euros (562 milhões de dólares) no segundo trimestre, e lucro líquido de 243 milhões sobre vendas de 5,3 bilhões.

Analistas previam lucro líquido de 164 milhões de euros, Ebita de 400 milhões e vendas de 5,4 bilhões, segundo pesquisa da Reuters.

"Apesar de a expectativa ser de um 2014 desafiador no geral, prevemos que o Ebita do grupo, excluindo custos de reestruturação, aquisições e outros itens, ultrapasse na segunda metade do ano o nível do mesmo período do ano passado", disse a companhia em um comunicado.

A Philips está no processo de mudar seu perfil de uma empresa de produtos eletrônicos de consumo para uma companhia de sistemas médicos de alta qualidade e iluminação. No mês passado, a companhia anunciou planos de cisão de seu negócio de fabricação de componentes para iluminação para se concentrar no fornecimento de serviços de maior valor e iluminação.

(Por Harro Ten Wolde e Thomas Escritt)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASPHILIPSRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.