Pilgrim’s gasta mais com ração e amplia prejuízo no 1º trimestre

Segunda maior produtora mundial de aves registrou prejuízo de US$ 120,8 milhões no período

Filipe Domingues, da Agência Estado,

29 de abril de 2011 | 14h59

A companhia norte-americana de carnes Pilgrim's Pride, segunda maior produtora mundial de aves, ampliou o prejuízo no primeiro trimestre. O aumento do nível dos estoques e das despesas com ração superou o crescimento das vendas. O grupo brasileiro JBS possui participação de 67% na Pilgrim's, que registrou prejuízo de US$ 120,8 milhões, ou 56 cents por ação, ante US$ 45,5 milhões, ou 21 cents por ação, no mesmo período do ano passado.

A receita aumentou 15%, para US$ 1,89 bilhão. Analistas consultados pela Thomson Reuters esperavam, em média, prejuízo de 22 cents por ação, com receita de US$ 1,7 bilhão. A margem bruta caiu de 3,2% para -2,8%.

A empresa liquidou estoques diante dos preços baixos das aves, mas espera produzir volume maior neste ano do que no ano passado. Investidores vêm acompanhando de perto como produtores administram a oferta, pois o preço do frango permanece baixo, mesmo com a alta da ração. "O mercado continua sendo desafiador", resumiu o executivo-chefe da Pilgrim's, Bill Lovette, durante conferência com analistas.

Durante o trimestre, a Pilgrim's decidiu liquidar estoques, o que prejudicou suas margens e a receita total por libra-peso vendida, enquanto a capacidade de utilização menor expandiu os custos operacionais. Tempestades de inverno em meados de janeiro fecharam fábricas por vários dias e afetaram a demanda do consumidor. Os preços de mercado do peito de frango caíram em média 10% em relação ao ano passado, enquanto o preço da asa recuou 38%.

Lovette espera que a oferta da indústria de frangos comece a cair na segunda metade do ano, enquanto a pressão financeira continuar. No lado da demanda, ele avalia que as vendas de aves podem se recuperar diante da alta dos preços de bovinos e suínos.

A oferta de frango pode ficar mais apertada no curto prazo, após a destruição de uma série de granjas por tornados, nesta semana, nos Estados Unidos. Duas fábricas de processamento da Pilgrim's no Alabama permanecem sem energia elétrica e provavelmente não voltarão ao normal até o fim da semana. A companhia estima que mais de cem granjas de fazendeiros contratados pela Pilgrim's foram danificadas ou destruídas. A companhia não ainda avaliou quantas aves foram mortas pela tempestade.

Durante a conferência, Lovette foi questionado por analistas sobre as metas de corte de gastos da companhia, para aumentar a produção de frango neste ano em relação ao ano passado. Analistas também questionaram os planos da Pilgrim's de poupar US$ 400 milhões neste ano. Agora, a empresa ainda espera reduzir suas despesas operacionais no ano, mas o valor poupado pode não atingir a expectativa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Pilgrim'slucroavesproduçãoprejuízo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.