Pilotos da Lufthansa ameaçam greve após conversas fracassarem novamente

O sindicado de pilotos alemães Vereinigung Cockpit (VC) disse que está planejando mais ações industriais na Lufthansa depois que conversas sobre um plano de aposentadoria antecipada novamente fracassaram.

REUTERS

25 de setembro de 2014 | 09h47

O sindicato, que já realizou quatro greves até agora neste ano devido ao assunto, disse que avisará sobre qualquer greve.

O VC quer que a Lufthansa mantenha um plano que permite que pilotos se aposentem antecipadamente, aos 55 anos, e ainda recebam até 60 por cento de seus salários antes que os pagamentos normais de aposentadoria tenham início.

No entanto, a Lufthansa diz que o esquema não é mais necessário dada a crescente expectativa de vida e uma decisão judicial recente que diz que pilotos agora podem trabalhar até os 65 anos de idade.

A Lufthansa urgiu o sindicato contra ações de greves. "Mostramos disposição de chegar a um compromisso e oferecemos mais conversas sobre as questões em disputa", disse um porta-voz.

A companhia fez uma nova oferta a pilotos na semana passada que incluiu mais detalhes sobre um esquema proposto de aposentadoria antecipada, evitando então uma greve planejada em Frankfurt.

(Por Victoria Bryan)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASLUFTHANSAPILOTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.