Pimco reduz exposição a bônus da Itália e Espanha

A gestora de ativos Pacific Investment Management Co. (Pimco), dona do maior fundo de bônus do mundo, disse nesta quarta-feira, 24, que está reduzindo sua posição em papéis da Espanha e da Itália. Segundo Andrew Balls, diretor de gestão de portfólio europeu da Pimco, a decisão faz parte de um movimento mais amplo de redução da exposição a ativos arriscados em mercados de renda fixa.

Agencia Estado

24 de abril de 2013 | 17h41

De acordo com o executivo da Pimco, a recente alta dos bônus italianos e espanhóis, que levou os yields desses papéis para os menores níveis desde 2010, foi motivada pela ampla liquidez fornecida por grandes bancos centrais, que ofuscou momentaneamente os problemas fiscais e econômicos da zona do euro.

"Esse rali desencadeado pelos bancos centrais tornou os mercados mais caros. Os yields ainda podem cair para os papéis da Itália e da Espanha, mas nós passamos a vender esses bônus, porque continuamos preocupados com os fundamentos da zona do euro", comentou Balls. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PimcobônusItáliaEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.