Pimentel sugere participação do setor privado na operação do Pão de Açúcar

Segundo ministro, caso houvesse uma maior participação do setor financeiro, não seria necessário que o BNDES atuasse

Lu Aiko Otta, da Agência Estado,

29 de junho de 2011 | 13h57

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse há pouco que se o setor financeiro privado fornecesse o crédito necessário, o BNDES não precisaria entrar na operação entre Pão de Açúcar e Carrefour. Segundo ele, os dados preliminares indicam que a operação, se concretizada, resultaria numa concentração de mercado da ordem de 25% a 30%.

O ministro ressalvou, porém, que a operação ainda não está concretizada e que não há decisão sobre participação BNDES. Ele repetiu que a proposta está em exame. Pimentel deixou há pouco a Câmara, onde participou de audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Econômico. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.