Plano de Bush desaponta investidores e bolsas dos EUA caem

As bolsas de valores dos EstadosUnidos caíram pelo quarto dia seguido nesta sexta-feira, parafechar a pior semana do índice S&P 500 em cinco anos com apreocupação de que o esforço da Casa Branca para impulsionar aeconomia possa não evitar uma recessão. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York,recuou 0,49 por cento, para 12.099 pontos. O termômetro detecnologia Nasdaq caiu 0,29 por cento, para 2.340 pontos. Oíndice Standard & Poor's 500 teve baixa de 0,60 por cento, para1.325 pontos. Na semana, o S&P caiu 5,41 por cento, na maior quedapercentual em uma semana desde julho de 2002, o Dow recuou 4,02por cento e o Nasdaq caiu 4,10 por cento. As empresas do setor financeiro absorveram a maior parte daqueda, mais uma vez, com o temor sobre a contaminação dosproblemas nas hipotecas de alto risco (subprime). Elas foramacompanhadas pelo setor de telecomunicações, que caiu após aSprint Nextel anunciar grande redução de assinantes e milharesde dispensas. As ações da Sprint caíram 25 por cento. A recuperação do começo do dia, puxada pelos fortes lucrosda IBM e da General Electric e pela alta inesperada daconfiança dos consumidores, evaporou depois que o presidentenorte-americano George W. Bush pediu um pacote de até 150bilhões de dólares em cortes de impostos e outras medidas paralevantar a economia. "O medo é de que o plano, e mesmo o Fed, possa não terpoder de fogo suficiente para reverter o caminho da recessão",disse Richard Sparks, analista de ações da Schaeffer'sInvestment Research, em Cincinnati. Na segunda-feira, o mercado norte-americano de ações fechadevido ao feriado em homenagem a Martin Luther King. (Reportagem de Kristina Cooke)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.