Plantio de transgênicos cresce 7% em todo o mundo

Segundo relatório do Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia, 14 milhões de produtores plantaram safras geneticamente modificadas em 2009

Reuters,

23 de fevereiro de 2010 | 16h13

Liderados pelos norte-americanos, 14 milhões de produtores de todo o mundo plantaram safras geneticamente modificadas no ano passado, elevando o total de transgênicos plantados em 7%, de acordo com relatório de uma entidade divulgado na terça-feira, 23.

 

Expansões foram notadas na soja, milho e algodão, e o apelo aos produtores aumentou em parte devido aos diferentes tipos de produtos prometendo melhores rendimentos, melhora da tolerância a herbicidas e proteção a insetos, de acordo com o relatório do Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA).

 

O presidente do ISAAA, Clive James, disse que o crescimento das safras transgênicas em todo o mundo ocorre em meio aos desafios de alimentar uma população global que cresce rapidamente.

 

"Quando olhamos para os desafios que temos hoje... estamos falando da necessidade de dobrar a produção de alimentos e de fazer isso de maneira sustentável", disse James.

 

O grupo, a favor da biotecnologia e que anualmente avalia o uso de safras transgênicas, disse que produtores em 25 países plantaram no ano passado 134 milhões de hectares de safras geneticamente modificadas, contra 125 milhões de hectares em 2008.

 

O ISAAA afirmou ainda que 13 milhões dos 14 milhões de produtores são pequenos e de poucos recursos de países em desenvolvimento.

 

Como tem sido o caso ano após ano, os Estados Unidos responderam por 48 por cento da área plantada com safras transgênicas, com 64 milhões de hectares no ano passado.

 

O Brasil e a Argentina aparecem em seguida, com 21,4 milhões e 21,3 milhões de hectares, respectivamente.

 

Mas os produtores na Europa, onde a oposição do consumidor permanece alta devido a temores com a saúde e o meio-ambiente, plantaram uma área menhor, disse o ISAAA.

 

Seis países europeus plantaram 94.750 hectares com safras transgênicas em 2009, contra sete países e 107.719 hectares em 2008, com a Alemanha deixando de plantar.

 

James disse que isso é um erro. "O dinheiro esperto na Europa sabe que estão no caminho errado", disse ele.

 

O ISAAA afirmou ainda esperar que o número de produtores que optam pelas safras transgênicas alcançará 20 milhões, em 200 milhões de hectares em 40 países até 2015.

 

(Por Carey Gillam)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.