Plataforma da Petrobras em Golfinho começa a operar

A Petrobras informou nestasegunda-feira que sua nova plataforma com capacidade para 100mil barris por dia começou a produzir óleo leve no campo deGolfinho, na última sexta-feira, após uma série de atrasos. No entanto, o início de produção em outra nova plataformada empresa de maior capacidade (180 mil barris), a P-52, nocampo de Roncador, que também estava previsto para a semanapassada, permanece atrasado. "Golfinho teve seu primeiro óleo na sexta-feira. Roncadorainda não está produzindo", informou um porta-voz da empresa,sem dar mais detalhes. Há uma segunda plataforma no campo de Roncador também comcapacidade de produção de 180 mil barris por dia, a P-54, comprevisão de início de operação em dezembro, após um adiamentorecente na data de extração do primeiro óleo, inicialmentefixada para a primeira quinzena de novembro. O campo de Golfinho fica perto da costa do Espírito Santo eo de Roncador está na bacia de Campos, litoral fluminense. Executivos da Petrobras informaram anteriormente que osatrasos nas plataformas estão relacionados à complexidade dosprojetos e à demanda aquecida no mercado de equipamentos para aindústria petrolífera. As novas plataformas deveráo atingir a capacidade total deprodução em um período de seis a oito meses. A Petrobras atualmente produz cerca de 1,8 milhão de barrisde petróleo por dia. Mais três plataformas com capacidade combinada de 460 milbarris por dia devem começar a operar no ano que vem. Os problemas com o início de operação de plataformas nesseano fizeram com que a Petrobras não conseguisse atingir a metade aumento de 10 por cento no volume de produção, ficando até omomento com um crescimento de menos de 3 por cento. (Por Andrei Khalip)

REUTERS

19 de novembro de 2007 | 14h40

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRASGOLFINHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.