Playboy procura coelhinhas para edição paraguaia

Revista fundada em 1953 nos Estados Unidos vai ser editada pela primeira vez no Paraguai

EFE

18 de agosto de 2014 | 13h15

A  revista Playboy vai ganhar uma versão paraguaia, que deve circular ainda este ano. A produção está a cargo da agência Cienpies, que comprou a licença para editar a revista no país. 

Aníbal Alonso, dono da franquia local, disse que o mercado paraguaio nunca esteve aberto para publicações com erotismo e sensualidade, mas acredita que agora as coisas mudaram.

Segundo ele, a Playboy não é apenas uma revista, mas uma instituição mundial. "E o Paraguai hoje é um país moderno", disse ele ao anunciar o investimento. "A publicação não é só de mulher nuas, mas tem muitos artigos sobre muitos temas, como novidades de informática, política e religião".

A editora já começou a fotografar modelos paraguaias para eleger a Playmate local. A primeira coelhinha paraguaia estará vai aparecer nos próximos dias no portal da Playboy argentina, onda a revista já circula há mais de uma década.

A escolha da garota que será destaque da primeira edição é aberta a todas as mulheres do Paraguai, mesmo que já tenha filhos, informou à imprensa local a responsável pela seleção, Pata Sola. A única restrição é que a candidata seja maior de idade.

A revista Playboy foi fundada em 1953 por Hugh Hefner, e estreou com uma capa da atriz Marilyn Monroe. No Brasil, a revista é publicada desde 1975 pela Editora Abril. Em 2010, a paraguaia Larissa Riquelme sai na edição brasileira, após fazer sucesso com seus decotes na torcida pelo Paraguai na Copa da África do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
PlayboyParaguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.