Carol Coelho - 24/4/2019
Carol Coelho - 24/4/2019

'Poderemos ter grupos estrangeiros arrematando ativos', diz fundador da MMF

Para Luciano Machado, rodada de leilões de infraestrutura está movimentando o mercado e mobilizando investidores, com amplo interesse de grupos estrangeiros

Entrevista com

Luciano Machado Fundador da consultoria MMF

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2021 | 05h00

A rodada de leilões de infraestrutura está movimentando o mercado e mobilizando investidores, que se organizam para participar dos próximos certames, afirma o sócio-fundador da consultoria MMF Projetos, Luciano Machado. Um dos destaques, segundo o executivo, é o amplo interesse de grupos estrangeiros nos ativos, algo que também será importante para garantir o financiamento dos projetos. 

Como foi o último ano para a MMF?

Dobramos nosso faturamento em 2020 em relação a 2019. E esperamos dobrar novamente em 2021. A construção civil está muito aquecida, e a perspectiva para esse segundo semestre é muito positiva. Teremos um impacto direto dos leilões de infraestrutura que estão sendo realizados. 

Como está o interesse dos investidores nos ativos leiloados?

Os ativos são muito bons, especialmente os rodoviários. São investimentos de qualidade. Há ainda as concessões de rodovias no Paraná, e fomos muito consultados sobre esse processo. Outro ativo muito esperado, há muitos anos, é o Ferrogrão no Centro-Oeste, mas esse ativo tem uma série de fatores envolvidos, como algumas questões ambientais. 

Como está o interesse dos investidores estrangeiros nos ativos que serão leiloados?

Os leilões que foram realizados pelo Ministério da Infraestrutura até o momento demonstram o grande interesse das empresas estrangeiras pelos ativos, uma vez que diversos grupos internacionais arremataram ativos brasileiros até agora. A movimentação na busca por estudos de viabilidade e de investimentos é também um indicador de que poderemos ter novos grupos estrangeiros arrematando ativos nacionais. 

Como as empresas estão se preparando para realizar o financiamento desses projetos?

A atração de capital estrangeiro será fundamental para o financiamento e desenvolvimento da infraestrutura brasileira. No passado, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) foi o grande financiador desse tipo de operação. Agora, nesse momento, os players do setor procuram novas alternativas de financiamento para continuar atuando. É importante manter a atenção no aumento da entrada de estrangeiros, pois, se esse fator é positivo em relação à competitividade, o País perde protagonismo nos investimentos em infraestrutura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.