Por causa de terremoto, produção industrial do Chile cai 17,4% em doze meses

Abalo destruiu estradas, pontes, cortou o fornecimento de energia e deserviços de comunicação e paralisou setores industriais

Marcílio Souza, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 10h43

A produção industrial do Chile despencou 17,4% em março em comparação com igual mês do ano passado, sentindo o efeito do terremoto de 8,8 graus e do subsequente tsunami que atingiram o país em 27 de fevereiro, segundo a agência de estatísticas local (INE).  

O abalo destruiu estradas, pontes, cortou o fornecimento de energia e de serviços de comunicação e paralisou setores industriais na região centro-sul do país, como o de madeira, pesca e aço, segundo a INE.

Em termos sazonalmente ajustados, a produção industrial do Chile em março diminuiu 19,3% em relação a fevereiro. Descontando os efeitos do terremoto, a produção industrial sazonalmente ajustada aumentou 0,1% em março ante fevereiro. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
produção industrialChileterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.