Porto de São Sebastião será administrado pelo governo paulista

São Paulo, 15 - A União e o governo do Estado de São Paulo assinaram hoje convênio que transfere a administração do Porto de São Sebastião da Dersa para o governo paulista. Pelo acordo, será criada uma nova empresa, denominada Companhia Docas de São Sebastião, e o prazo de concessão será de 25 anos renováveis.No discurso que realizou na cerimônia, o governador José Serra (PSDB) lamentou o fato de o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não ter acatado sua sugestão de transferir a administração do Porto de Santos para o governo de São Paulo. Apesar da reclamação, Serra afirmou que não vai deixar de colaborar com a administração portuária de Santos. "Queremos que o Porto de Santos dê certo, porque é o maior do País e seus problemas precisam ser superados. Vamos cooperar, porque não apostamos no quanto pior, melhor", emendou.O ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos, Pedro Brito, disse que a decisão de manter o Porto de Santos sob a administração da União é estratégica e política. "Este é um porto do Brasil e a administração da União é muito importante, porque atende o País inteiro. Daí a decisão do governo federal em mantê-lo sob sua gestão", frisou Brito.Ao falar sobre o Porto de São Sebastião, o ministro disse que houve um aprimoramento no contrato de delegação para o governo paulista. O governador José Serra citou que este porto tem importância estratégica não apenas para São Paulo, como também para todo o País. "Temos a idéia de elevar a capacidade deste porto, que movimenta 480 mil toneladas por ano, e realizar projetos em seu entorno em parceria com o setor privado", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.