Divulgação
Divulgação

Porto Seguro tem queda de 28,6% no lucro recorrente e atinge R$ 1,1 bi em 2021

A empresa registrou aumento no pagamento de prêmios em seguros automotivos devido ao aumento de preços de peças e ao retorno da mobilidade urbana ao nível pré-pandemia

Matheus Piovesana, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2022 | 12h57

A Porto Seguro encerrou o quarto trimestre do ano passado com lucro líquido recorrente de R$ 296,1 milhões, baixa de 27,2% na comparação com o mesmo período de 2020. No ano de 2021, o resultado líquido da seguradora foi de R$ 1,1 bilhão, queda de 28,6% na mesma base de comparação. Se acrescidos efeitos da reversão do imposto de renda e da contribuição social recolhidos sobre depósitos judiciais, o lucro líquido da companhia no quarto trimestre teria chegado a R$ 532,8 milhões, avanço de 30,8% em um ano. Já o lucro do ano teria chegado a R$ 1,5 bilhão, queda de 8,5% em relação 2020.

A sinistralidade total da empresa subiu 7,7 pontos, para 57,2% no quarto trimestre, diante do forte avanço do índice na vertical de automóveis. No ano, a sinistralidade foi de 53,1%, alta de 5,6 pontos. No ramo de seguro automotivo, a sinistralidade ficou em 61,6%, alta de 13,5 pontos percentuais em um ano. Os motivos apontados pela companhia foram o retorno da mobilidade urbana aos níveis pré-pandemia e os custos mais altos de indenização e reparos, em decorrência da inflação de peças e do forte aumento no preço dos carros.

Em vida, a sinistralidade foi de 37% para 31,1% entre o quarto trimestre de 2020 e o mesmo período do ano passado. O menor impacto da pandemia da covid-19, com o avanço da vacinação contra a doença, explica o resultado. Em 2021, a seguradora pagou R$ 4,2 bilhões em prêmios no quatro trimestre de 2021, uma alta de 9,3% na base de comparação anual. No ano completo de 2021, foram emitidos R$ 14,9 bilhões em prêmios, número que representa aumento de 11,6%. Só no setor de seguros automotivos, os prêmios emitidos foram no valor total de R$ 10,8 bilhões, uma elevação de 11,6%.

O patrimônio líquido médio da Porto fechou o ano em R$ 9,1 bilhões, avanço de 6,4% em relação a dezembro de 2020, e de 0,3% ante setembro de 2021. Entre os quartos trimestres de 2020 e 2021, o retorno sobre o patrimônio médio (ROAE, na sigla em inglês) da empresa caiu 5,4 pontos porcentuais, para 12,9%. No acumulado do ano, foi de 12,7%, baixa de 6,4 pontos percentuais. Estes números também consideram o resultado recorrente.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Porto Seguro Saúdeseguroempresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.