Portugal anuncia novas medidas para conter déficit orçamentário

Medidas incluem cortes nos salários dos servidores públicos e aumento de impostos

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 18h25

O governo de Portugal anunciou novas medidas de austeridade fiscal, que incluem cortes nos salários dos servidores públicos e aumentos de impostos, numa tentativa de reduzir o déficit orçamentário do país.

Portugal está sofrendo pressão da União Europeia e dos mercados financeiros para adotar mais medidas de contenção nos gastos públicos. O país pretende reduzir seu déficit orçamentário para 7,3% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, em comparação a 9,3% do PIB no ano passado, e para 4,6% em 2011. Economistas, no entanto, acreditavam que as medidas anunciadas anteriormente não seriam suficientes para cumprir essas metas.

As medidas anunciadas nessa quarta-feira incluem um aumento no imposto sobre valor agregado para 23% a partir de 1º de janeiro, de 21% atualmente, além de uma redução de 5% nos gastos do poder público com salários em 2011. O primeiro-ministro português, José Sócrates, afirmou durante uma entrevista coletiva que o governo não vê alternativa às medidas.

O Partido Socialista - que governa o país com minoria no Parlamento - está no poder, mas precisa de apoio ou de abstenções da oposição para aprovar o orçamento do ano que vem até o final de novembro. Neste ano, o governo vai elevar o preço dos remédios, acabar com a hora extra dos funcionários públicos e elevar as taxas de alguns serviços. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.