Portugal Telecom afirma que Brasil continua sendo mercado estratégico

País é uma aposta de longuíssimo prazo, não só pela escala, mas também pelo crescimento econômico

Karla Mendes e Renato Cruz, da Agência Estado,

27 de outubro de 2010 | 11h19

O presidente da Portugal Telecom (PT), Zeinal Bava, garantiu hoje que o Brasil continua sendo um mercado estratégico para a empresa e destino de investimentos da companhia. A declaração do executivo, feita em vídeo durante o Futurecom, que acontece em São Paulo, se referiu à venda da participação na Vivo e a entrada no bloco de controle na Oi. "Não mudamos de direção. O Brasil continua sendo um mercado estratégico", afirmou. "A

Vivo faz parte do passado e a Oi do Futuro", disse o executivo.

 

A presença de Bava estava prevista para o primeiro painel do dia, que tem como tema "A sociedade conectada influenciando a vida e mudando comportamento das pessoas". Também participam do painel o presidente da Vivo, Roberto Lima, e o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco.

 

Na gravação, o presidente da PT afirmou ainda que o Brasil é uma aposta de longuíssimo prazo, não só pela escala, mas também pelo crescimento econômico, que segundo ele está baseado na inclusão social. "Apesar de o Brasil ser um mercado em desenvolvimento, os hábitos de consumo são parecidos com os de mercados europeus e os consumidores são tão exigentes quanto europeus e americanos", disse.

 

No fim de julho, foi fechado o acordo para a venda da participação da PT na Vivo para a Telefônica por 7,5 bilhões de euros, ao mesmo tempo que a portuguesa acertou a sua entrada no grupo brasileiro Oi mediante investimento de até R$ 8,44 bilhões. A Anatel já concedeu anuência prévia para a saída da PT na Vivo e nesta sexta-feira o conselho diretor da agência avaliará a anuência prévia da sua entrada na Oi.

Tudo o que sabemos sobre:
Portugal TelecomVivotelefonia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.