Posco prevê que mercado de aço na China começará a se recuperar

A sul-coreana Posco, quarta maior fabricante de aço do mundo, prevê que o mercado chinês de aço vai começar a se recuperar no terceiro trimestre por causa das medidas de estímulo de Pequim, mas ressaltou que a recuperação será discreta.

Reuters

24 de julho de 2012 | 12h09

Após a Posco ter anunciado a segunda queda seguida no lucro trimestral, o vice-presidente sênior e vice-presidente financeiro Park Ki-hong disse a repórteres que estava "preocupado" com a extensão da esperada recuperação econômica da China, a maior consumidora e produtora de aço do mundo.

A demanda global por aço vem diminuindo, prejudicada por menor crescimento econômico na China e problemas de dívida na Europa. A Posco cortou nesta terça-feira a previsão de vendas para o fechado do ano para 37,5 trilhões de won (32,7 bilhões de dólares), ante 37,7 trilhões de won.

"A demanda por aço na China não vai melhorar muito neste ano, já que vai levar tempo para que os cortes de juros e maior liquidez tenham efeito sobre a economia real", disse Lee Won-jae, analista em aço da SK Securities. "Os preços de aço estão caindo mesmo agora", acrescentou.

A Posco, primeira fabricante de aço da Ásia a anunciar os resultados do segundo trimestre, viu o lucro operacional cair 29 por cento, ante 1,06 trilhão de won um ano antes e previsão média de 1 trilhão de won em pesquisa da Reuters com 21 analistas.

(Por Hyunjoo Jin)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAPOSCORESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.