Pratini: Brasil não é bom de marketing no exterior

Rio, 27 - O presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e ex-ministro da Agricultura, Marcus Vinicius Pratini de Moraes, considerou que entre as maiores barreiras para a expansão das exportações de carnes brasileiras são os problemas de logística e de marketing. Para ele, o Brasil devia priorizar a construção de mecanismos de transporte mais econômicos, o que poderia reduzir os custos de logística do produto. Isso conduziria a um impacto positivo no preço do produto no exterior, o que poderia elevar a competitividade dos itens brasileiros no mercado internacional. Outra questão citada por Pratini de Moraes é o problema de que o brasileiro "não é bom de marketing no exterior", e precisa desenvolver fórmulas atraentes para tornar os produtos brasileiros interessantes ao comprador estrangeiro. Como exemplo, ele citou a presença de marcas de água estrangeira em restaurantes no Brasil. "O pessoal lá de fora é tão bom de marketing, que consegue vender água aqui no Brasil. Se eles conseguem isso, porque não conseguimos vender direito no exterior?" questionou. Ele participou do 6º Congresso de Agribusiness, que se encerra hoje no centro de convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro. (Alessandra Saraiva)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.