Preço das moradias nos EUA sobe 3,1% no 2º trimestre, diz Freddie Mac

 Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, no entanto, o preço das residências caiu 0,2%

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

30 de agosto de 2010 | 15h09

O preço das residências dos EUA subiu 3,1% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior e 13% em termos anualizados, impulsionado pelo crédito fiscal oferecido pelo governo norte-americano para a compra de moradias, de acordo com a agência hipotecária Freddie Mac. Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, no entanto, o preço das residências caiu 0,2%.

"Tivemos um aumento nos preços das moradias no segundo trimestre que foi muito forte em todas as regiões", disse Amy Crews Cutts, vice-economista-chefe da Freddie Mac. "Não há dúvida de que parte disso foi resultado dos benefícios fiscais para os compradores de imóveis residenciais".

O subsídio do governo dos EUA vale para aqueles que assinaram contratos prevendo a aquisição de uma moradia até 30 de abril e que fecharam o negócio até 30 de junho. Essas pessoas poderão solicitar, até o final de setembro, um crédito fiscal de até US$ 8 mil.

Os preços das residências norte-americanas, que vinham caindo desde 2006, estabilizaram-se no ano passado em meio à recuperação dos mercados de ações. Recentemente, porém, o mercado voltou a se preocupar com o valor das casas nos EUA, por causa de receios com uma potencial desaceleração na recuperação econômica do país.

Em julho, as vendas de imóveis residenciais usados encolheram 27,2% em julho ante junho, para o menor nível em 15 anos, segundo dados da Associação Nacional de Corretores de Imóveis.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.