Preço do imóvel pode variar mais de 500%

Metro quadrado no segmento de compactos parte de R$ 1,9 mil e chega a R$ 13 mil

Jornal da Tarde,

21 de outubro de 2011 | 09h16

Com a valorização do preço, o metro quadrado de unidades compactas novas pode partir de R$ 1,9 mil, na periferia da cidade, até R$ 13 mil, em imóveis próximos de regiões centrais e centros comerciais, uma diferença de cerca de 580%.

Para apartamentos com um quarto ou que integram o dormitório e a sala, o preço varia de R$ 2,3 mil até R$ 13 mil o metro quadrado. Com dois quartos custam de R$ 1,9 mil até R$ 5,4 mil o m². Já para os de três dormitórios, o metro quadrado vai de R$ 1,9 mil até R$ 4,4 mil.

A localização e construção mais ou menos sofisticada pesam no preço. A velocidade de vendas no segmento compacto é maior, o que também pode interferir no valor. "O imóvel compacto é comum no segmento econômico, mas agora se espalhou para outros segmentos", diz Romeu Braga, diretor de desenvolvimento imobiliário da Living. Para cair no gosto dos compradores, os incorporadores se esforçam para otimizar o espaço. "Um apartamento com 35 m² pode gerar arrepio, mas comporta cama, sofá, televisão, cozinha completa e varanda", diz Ricardo Grimone, diretor de incorporação da Even.

A solução são cozinhas americanas, integradas com a sala; lavatório fora do banheiro e grandes sacadas, que podem ser fechadas para ganhar, em alguns casos, 15 metros quadrados a mais. "A planta não tem corredor e área perdida e, não se deve considerar apenas pelo tamanho, mas também pela funcionalidade", diz Braga. Para compensar a falta de espaço, as incorporadoras oferecem área comum ampla, com lazer e serviços.

Na Living, unidades compactas partem de R$ 150 mil e o condomínio custa, em média, R$ 300. "Com os preços aumentando está cada vez mais difícil fazer unidades do tipo na capital", diz Braga.

As unidades têm público-alvo. São casais jovens, executivos e solteiros. "Eles levam uma vida agitada e ficam pouco no apartamento", afirma Grimone.

O bancário Gabriel Gimenez Munhoz Vergara, de 24 anos, vai casar e comprou um apartamento com dois quartos e 53 metros quadrados em Guarulhos. Quando foi ver o imóvel se assustou.

"Tentei vender e comprar um com 63 metros quadrados no mesmo prédio, mas não deu certo. Quando comprei, a diferença entre ambos era de R$ 50 mil e tinha conseguido diminuir para R$ 30 mil". Ele lamenta ter de gastar com móveis planejados. "É tudo muito pequeno."

Tudo o que sabemos sobre:
imóveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.