Preço do ovo de Páscoa está 10,63% mais alto, diz FGV

Segundo pesquisa, ovo de 400 gramas tem preço equivalente a 5 caixas de bombons do mesmo fabricante 

Economia & Negócios,

20 de abril de 2011 | 12h22

A compra dos tradicionais ovos de Páscoa deve pesar mais no bolso do consumidor neste ano. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgada nesta quarta-feira, 20, em sete cidades brasileiras, entre março e abril, o produto ficou 10,63% mais caro.

O maior aumento médio foi em Brasília, com uma alta de 12,21%. Já o menor reajuste ficou com Salvador, com crescimento de 9,13%. Segundo a FGV, todos os reajustes superaram a inflação média do período.

A instituição alertou para a diferença de peso entre ovos de diferentes marcas, que, apesar de apresentarem mesmo número, possuem gramaturas distintas. "O ovo de número 15, por exemplo, tem pesos que variam entre 180 e 240 gramas - diferença de peso que corresponde a 1/3 do produto", afirma a FGV.

Ainda segundo a FGV, um ovo de páscoa de 400 gramas possui preço equivalente a aproximadamente cinco caixas de bombons do mesmo fabricante.

Já produtos bastante consumidos nas refeições de Páscoa apresentaram queda de preços. A batata inglesa caiu 33,99%, a cebola, 29,95%, o azeite de oliva, 6,78%, e o bacalhau, 6,12%.

Tudo o que sabemos sobre:
PáscoapreçosovosinflaçãoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.